25/06/2024 às 10h28min - Atualizada em 25/06/2024 às 10h28min

TCU investigará licitação do STF sobre monitoramento de redes

Pedido foi feito pelo Ministério Público

Da Redação
Pleno News

Portal Obidense  Publicidade 790x90

Fachada do STF Fotos Gustavo Moreno/SCO/STF

BRASIL - Após solicitação do Ministério Público (MP), o Tribunal de Contas da União (TCU) instaurou procedimento para investigar o processo de licitação para monitoramento do Supremo Tribunal Federal (STF) nas redes sociais.

O subprocurador-geral Lucas Furtado foi quem pediu a investigação. O caso está sob a relatoria do ministro Jhonatan de Jesus. As informações são do site O Antagonista.

O STF tem planos para monitorar as redes sociais com postagens sobre a Corte e, por isso, anunciou a abertura de um processo de licitação para a contratação da empresa que ficará responsável por esse monitoramento. De acordo com a revista Veja, o valor será de R$ 345 mil e vai valer por um ano.

Segundo as informações, o monitoramento será feito no Facebook, Instagram, X, TikTok e, até em páginas como LinkdIn e Flickr. A empresa contratada terá que fazer análise da imagem do Supremo, identificar os conteúdos, classificá-los e identificar os usuários que mencionam a Corte, principalmente em postagens negativas.

A companhia escolhida terá de “identificar públicos, formadores de opinião, discursos adotados, georreferenciamento da origem das postagens, bem como avaliar a influência dos públicos, dos padrões das mensagens e de eventuais ações”, como escrito no edital.

Outro objetivo da iniciativa é blindar os ministros da Suprema Corte de ataques e até a Polícia Federal (PF) terá acesso aos conteúdos que forem classificados como ameaçadores.

Ainda de acordo com as informações, os magistrados ficarão a par de tudo por meio de relatórios diários, semanais e mensais. O STF também quer saber como suas pautas são avaliadas pela opinião pública.

 

Portal Obidense  Publicidade 790x90


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp