15/11/2016 às 10h20min - Atualizada em 15/11/2016 às 10h20min

Funcionários públicos de Óbidos, se alojaram no terreno da prefeitura reivindicam salário atrasados.

Sem saber mais a quem recorrer, com 4 meses de salários atrasados, servidores do município de Óbidos vão ao limite e ocupam terreno da prefeitura.

Por: Walmir Ferreira
Foto: Adilson Moraes

ÓBIDOS-Em manifestação servidores públicos de Óbidos, cidade paraense que fica no oeste do estado, ocuparam o terreno da prefeitura municipal de completa 48 horas.

Os manifestantes cobram seus salários que está quatro meses atrasado. Os servidores afirmam que só deixarão o terreno quando a prefeitura quitar o débito com os funcionários.

Os ocupantes estão fazendo

revezamento e troca de turnos até que a prefeitura cumpra com o que cobram os manifestantes. Buscando ajuda mutua, e solicitando apoio da população, os sem salários agora se sacrificam em noites mal dormidas e se alimentando com café e bolachas.

Mário Henrique Guerreiro, prefeito de Óbidos, conversou com os manifestantes e disse que essa situação ocorre em todo o país e lembrou que outras cidades enfrentam o mesmo problema e Óbidos não está livre de atraso de salários.

Guerreiro, acha louvável a manifestação dos servidores, que o salário é um direito do trabalhador e justifica que há impedimentos para não ter efetuado o pagamento dos salários.

“Nós estamos esperando a entrada do ICMS na quinta-feira para sanar algumas folhas de algumas secretarias. Sabemos que não resolve todo o problema, mas ameniza a situação dos nossos servidores.” Disse o prefeito de Óbidos.

A administração pública justifica que o atraso de salário como a falta de recursos que as prefeituras enfrentam tem se agravado com as constantes retenções do INSS, de não ter condições de pagar o INSS e isso é descontado do FPM, que seria a receita para pagar os servidores das secretarias.

“Mas, nós estamos trabalhando junto à Receita Federal para desbloquear um recurso que tem no PASEP de quase 300 mil reais e evitar essas retenções. Mas, isso é um acordo nacional que todos os prefeitos tiveram que assinar, negociou a dívida de mais de 30 milhões, mas se não pagar o atual eles retêm, automaticamente do Fundo de Participação dos Município (FPM), o que levou a essa situação.” Explica Mario Henrique.

A prefeitura de Óbidos explica ainda que atualmente está com sua equipe, junto, na Receita Federal, para tirar o bloqueio para que já, esta semana, na quinta-feira (17) sanar no mínimo o mês de agosto de muitas secretarias. E trabalhando para que esse dinheiro da repatriação possa ajudar, e para ajudar não pode haver retenção.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.4%
22.6%
10.1%
1.8%
0%
0%
15.5%
1.8%
0.6%
33.9%
1.5%
3.9%
3.9%
2.1%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp