19/10/2015 às 14h55min - Atualizada em 19/10/2015 às 14h55min

SEMMA de Óbidos realiza plantio de ovos de quelônios apreendidos em fiscalização.

No total 610 ovos foram apreendidos, 550 foram plantados e 60 que apresentavam danos foram doados a instituições de filantrópicas.

Por: Martha Costa - ASCOM

ÓBIDOS - Na quarta-feira, 15 de outubro, fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Óbidos (SEMMA) realizaram a apreensão de mais de 600 unidades de ovos de quelônios, espécie protegida por lei federal e que se pode entrar para lista de animais em extinção devido a captura brusca para comercialização tanto da carne quanto dos ovos. Na semana passada durante uma fiscalização em uma embarcação que faz linha Óbidos (PA)/Manaus (AM) a semana apreendeu 170 unidades de ovos de quelônios que foram doados a Fazenda da Esperança.

Nesta segunda apreensão o procedimento adotado pela SEMMA foi de tentar fazer a preservação das espécies em cubagem, o que eles denominam de plantio. "Nós tivemos a apreensão no porto próximo ao matadouro de mais de 600 ovos de quelônios e como nos anos anteriores nós realizamos o plantio dos ovos e foi uma experiência muito boa, nós resolvemos repetir esse plantio na esperança de ver os ovos eclodirem", declarou a bióloga da SEMMA Deise Lima.

 O processo de eclosão dos ovos leva em média até quatro semanas e devido ao relado da pessoa flagrada pelos fiscais ambientais a possibilidade de sucesso na experiência é grande. "Segundo a pessoa que fez a captura dos ovos no ninho eles retiraram os ovos nesta madrugada e não expuseram a baixas temperaturas, então a gente acredita que em até quatro semanas nasçam os filhotes e agora nós vamos fazer o acompanhamento e esperar que em duas ou três semanas nós tenhamos os filhotes", disse Deise após relatar que as equipes foram até a comunidade onde os ovos foram capturas e trouxeram o esmeril, espécie de solo comum na Amazônia e típico de reprodução da espécie.

A bióloga alerta a população sobre a prática do crime ambiental que pode ser passivo de multa de R$ 500 por espécie ou por unidade dos ovos.  "Retirar não só os ovos, como capturar o animal adulto é crime e pode ser passivo de multa e até autuação, as pessoas flagradas já foram chamadas a se apresentarem aqui na secretaria e o valor da multa ambiental ele é considerado razoavelmente alto, mas a perda ambiental é muito maior que a multa aplicada", falou a bióloga após citar a possibilidade de extinção das espécies.

As fiscalizações permanecem durante todo o período de reprodução das espécies e a multa mínima é de R$ 500, 00 por unidade apreendida.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual BANDA ou CANTOR que vc gostaria de ver num Grande Evento Paraense em 2020 em Manaus

2.3%
22.5%
10.2%
1.8%
0%
0%
15.2%
1.8%
0.6%
33.3%
1.8%
3.8%
4.7%
2.0%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp